jun 18, 2014 - POESIAS    Sem Comentários

AMANHECER

AMANHECER

 

Nem a chuvafoto-3

Nem a escuridão

Um dia me atormentarão

Pois o amanhecer…

Ah! O amanhecer…

Ele há de me aquecer

 

A cada dia

Uma promessa

De que a vida

Não tem pressa

 

A cada noite

A escuridão

E as esperanças

Não são em vão

 

Dias longos

Noites curtas

É assim que deve ser

No fim do dia a escuridão

E no fim da noite o amanhecer

 

 

Daniel Ricardo Behnke.

 

jun 6, 2014 - POESIAS    Sem Comentários

SIMPLES QUESTÃO

SIMPLES QUESTÃO  caminho

 

Às vezes é simples

Às vezes não

Tudo varia

Quase sempre em vão

 

Vai pra lá

Vai pra cá

E quando vê

Voilá!

 

É a energia do cosmo

Dando rumo à vida

E dia após dia

Se torna mais destemida

 

Com o tempo a evolução

Com a preguiça a regressão

Por mais que não queiramos

Vivemos sós em uma vida veloz

E para onde vamos?

Eis a questão.

 

 

Daniel Behnke.

 

fev 15, 2014 - CRÔNICAS    Sem Comentários

FREQUÊNCIAS

FREQUÊNCIAS fim do mundo imagem

O Universo nasceu há bilhões de anos atrás – independente de quando e como – e desde então tudo vibra. Tudo no universo tem uma frequência.

O ser humano, apesar de ter uma capacidade de captação de sons infinitamente menor que muitos animais, consegue interpretar, modificar, analisar, estudar, utilizar e reproduzir essas vibrações. Legal, mas e daí?

E daí, que transformamos as vibrações do universo em música. A música nada mais é que um conjunto de vibrações oriundas de diferentes fontes como cordas vocais, cordas de nilon, cordas de metal, tubos, tambores, caixas, panelas, madeira, e infinitas outras maneiras de se fazer sons, sejam elas artificiais ou naturais como o vento, o bater de asas de um inseto, o rugido de um leão, canto de uma cigarra, etc., tudo é vibração, tudo é música.

Nosso corpo é pura vibração, pura frequência, pura música! Basta ouvirmos nosso coração! Ele bate em um ritmo, em uma frequência. Se a frequência muda, significa que algo mudou e cada frequência quer dizer algo diferente.

Tudo em nossa vida é frequência, começando pela frequência de contrações para anunciar o parto, depois a respiração, o coração. . . . Logo após isso tudo, vem a frequência com que os pais beijam seu filho, embalam para dormir e centenas de outras coisas.

Tudo é frequência, tudo é vibração, tudo é música.

Por mais que alguém não goste de instrumentos musicais, ou que não saiba tocar ou que não se interesse por isso, gosta de algum tipo de música. Todos, sem exceção. É o universo se revelando na natureza humana.

O Universo é música e música é vida.

Daniel Ricardo Behnke.

jan 22, 2014 - CRÔNICAS    Sem Comentários

PERGUNTAS SEM RESPOSTAS

images (8)Todos os dias olhamos ao nosso redor mas dificilmente olhamos para dentro. Ainda assim, há milhares de ângulos que podem ser utilizados para pensar sobre a vida.

Se pegarmos uma “câmera” e começarmos a afastar a imagem de nós mesmos, começam a aparecer muitas coisas ao nosso redor, muitas construções, muitas pessoas, animais, empresas, ruas, quadras inteiras, rios, florestas, cidades, países, continentes, oceano, nuvens, nosso planeta por inteiro e então o universo em sua infinitude.

Também podemos pegar essa “câmera”, mas em vez de afastar a imagem, podemos afastar o tempo. Perceberemos o passado aparecendo, os últimos dias, últimos meses, as últimas conquistas, os últimos grandes acontecimentos, a adolescência, a infância e o nascimento. Mas porque não vemos o futuro? E como podemos ver o passado do futuro? Como podemos ver todo o acontecimento passado de toda nossa vida? Não podemos. . . .

O que nos resta é construir o futuro, que dará vida ao passado. Esse passado ficará gravado para sempre na história do mundo. Então voltamos sempre à pergunta que mais nos move: qual o legado que quero deixar?

Essa pergunta é muito simples, mas a resposta é complexa. Há tantos pontos de vista, que fico louco só de pensar. Legado em quê âmbito? Empresarial? Familiar? Financeiro? No campo da ciência, social, humanidade, medicina, contabilidade. . . .? Ou quero apenas ser lembrado pelos amigos por ter sido educado, alegre e ter dado boas risadas juntos? Isso basta?

Perguntas, perguntas, perguntas. Fiz tantas, mas nem ao menos sei se são as perguntas corretas para encontrar a resposta que almejo. E que resposta seria essa?

De uma coisa eu sei; quero chegar na velhice, olhar para trás e lembrar de tudo o que fiz, e não do que eu poderia ter feito e não fiz.

dez 29, 2012 - CRÔNICAS    2 Comentários

FIM DO MUNDO

FIM DO MUNDO

 

Então passou o que diziam ser o  Fim do Mundo e o mundo não acabou.

 

A ideia nunca foi o fim do Planeta Terra como a conhecemos, isso foi apenas uma interpretação sensacionalista errônea, como comprovado.

 

Tudo bem, não vamos crucificar ninguém e nem mostrar o pau que matou a cobra, mesmo porquê, isso não vai mudar os fatos – o mundo não acabou, ponto final.

 

A ideia geral era que o mundo acabaria como o conhecemos, mas não fisicamente, e sim, mentalmente, espiritualmente, psicologicamente, emocionalmente e todos os “mentes” relacionados a isso. Temos que entender o que aconteceu realmente – aliás, cada um que descubra e acredite no que quiser, pois estou aqui apenas para fazer as pessoas pensarem sobre o próximo ano.

 

Já que estamos na virada de mais um ano e o “Fim do Mundo” aconteceu, acredito que possamos pensar melhor nessa virada em relação às outras.

 

O mundo está mudando, e isso acontece a olhos vistos – quer acredite nos Maias, quer não. Basta observarmos os bebês de hoje em dia. Compare a inteligência de um bebê de hoje, com um bebê da mesma idade há apenas uma geração atrás – é impressionante. Tudo acontece de uma maneira diferente nos dias de hoje, e isso independe de crenças, é unânime.

 

Que tal capricharmos nas promessas para o ano que vem?!?! Ou que tal não prometermos nada?!?! Podemos simplesmente fazer o melhor possível, sempre tendo em mente uma nova vida, uma nova maneira de construirmos nossas vidas, ou uma nova maneira de encaramos a nossa vida – por mais que ela seja a mesma desse ano que passou.

 

Por mais cético que seja, todos nós podemos tirar uma ótima conclusão sobre o tal “Fim do Mundo” – aliás, podemos sempre tirar ótimas conclusões e aprender muito com qualquer coisa que aconteça.

 

Então tire sua própria, a minha é que se tantos acreditaram em um fim do mundo físico, eu também posso acreditar em um fim do mundo espiritual, cujo marco signifique uma nova era de ideias baseadas mais em amor do que em dinheiro.

 

 

Daniel Ricardo Behnke.

 

out 4, 2012 - POESIAS    Sem Comentários

POESIA DOS VENCEDORES

POESIA DOS VENCEDORES 

 

 

Muito tento

Nem sempre venço

A vida é assim

Quem sempre vence

Muito se convence

 

Perder é bom

Nos faz pensar

Sem torturar

Com muita paz

 

Muitos colapsam

Sem nem ao menos cogitar

Como a aceitação

É espetacular

 

Paciência e sabedoria

Nossas armas nesse mundo

Nos levando sempre

Para o Eu mais profundo

 

Daniel Ricardo Behnke.

jul 25, 2012 - CRÔNICAS    Comentários desativados

A BANALIZAÇÃO DE NOSSA LÍNGUA

A BANALIZAÇÃO DE NOSSA LÍNGUA

Houveram muitas épocas em que a maioria das pessoas não tinha acesso à escrita, seja pelo sexo, cor ou classe social. Hoje muita coisa mudou e quase todos têm acesso – e isso é bom, certo? Não necessariamente.

Os sábios sempre dizem que não importa quanta informação vc tenha, o que importa é quanto dessa informação você transforma em conhecimento. E também não importa quanto conhecimento você tenha, o que importa é quanto desse conhecimento você coloca em prática.

O que quero dizer com isso é que hoje temos muito mais acesso à literatura e informações do mundo todo, mas não fazemos quase nada de útil com isso. Os adultos estão escrevendo muito mal, os adolescentes que estão com tudo “fresco” na memória por estarem na escola, escrevem pior ainda.

O brasileiro não sabe escrever e não sabe falar. “Assassinamos” nossa língua diariamente e nem ao menos nos importamos com isso.

A língua está se popularizando – ou seria banalizando?

Estamos acrescentando palavras no dicionário, mas não palavras novas, e sim, palavras que foram transformadas através da ignorância do povo, fazendo com que essas novas palavras nada mais sejam que a maneira errada de falar nossa língua.

Pouca gente fala corretamente, menos ainda escreve. Nesse contexto em que vivemos o escritor – que deveria ser apenas mais um trabalhador normal – acaba se tornando um herói, um exemplo, um semi – deus, simplesmente porque sabe fazer o que todos deveriam saber.

Quase todos temos acesso às letras, mas cada dia menos sabemos usufruir dessa liberdade conquistada através de milênios de luta.

No mundo de hoje – em qualquer área de atuação – o melhor é

jul 15, 2012 - CRÔNICAS    4 Comentários

APRENDI. . . .

APRENDI. . . .

 

 

Nunca fui de aceitar ajuda, muito menos de pedir. Não por arrogância, mas simplesmente pela opção de fazer as coisas sozinho.

 

O aprendizado e a experiência vêm de realizar coisas, de fazer algo, e não de ler em algum lugar ou ouvir de alguém.

 

Mas agora aprendi a pedir ajuda. É claro, consequentemente também aprendi a aceitar ajuda.

 

Percebi que há coisas que fogem de nossa capacidade, não apenas mental, mas também física, de fazermos determinadas coisas.

 

Percebi que em toda a minha vida, essa fase é a mais complexa. Pode ser que essa fase seja apenas uma das mais complexas, mas também pode ser que seja a única. Não me importo, afinal, a vida não é um destino final, mas sim uma jornada.

 

Sempre ouvi coisas terríveis quanto às pessoas ajudarem outras. Ouvia pessoas dizendo que quando alguém te ajuda e não pede nada em troca, é um acontecimento raro. O que sempre me levou à conclusão óbvia de que em quase todas as vezes as pessoas ajudam por interesse, esperando algo em troca para seu interesse próprio.

 

Aprendi que isso não é verdade – não que seja mentira, mas que não podemos generalizar.

 

A vida realmente nos ensina muitas coisas, mas ensina apenas às pessoas que decidem viver a sua vida, e não ser um mero espectador – como a maioria – que se afasta de tudo para se poupar de sentimentos ruins, de sofrimentos. Não podemos nos afastar do sofrimento e esperar felicidade – um está atrelado ao outro. Para vivermos um sentimento, temos que aprender a lidar com ele, e mais uma vez: só se aprende algo quando se vive.

 

Aprendi que há muitas pessoas que ajudam com o coração leve, sem esperar retorno, sem cobrar algo que não podemos dar, e isso com certeza é uma das minhas maiores descobertas. Pode não ser muito, mas é a minha vida que estou vivendo.

 

Acima de tudo aprendi que estou aprendendo…e assim, vivendo.

 

 

Daniel Ricardo Behnke.

abr 10, 2012 - CRÔNICAS    1 Comentário

COMO ESTRAGAR A VIDA DE ALGUÉM COM APENAS UMA FRASE

COMO ESTRAGAR A VIDA DE ALGUÉM COM APENAS UMA FRASE   

Quem nunca ouviu alguém dizer que algo é impossível de ser feito? Quem nunca ouviu alguém dizer que você não consegue fazer algo?

Esse tipo de limite é, na minha opinião, uma das maiores maldades que se pode fazer com alguém, por mais que não seja feita com a intenção de prejudicar. É o tipo de maldade que ninguém lembra, sente ou acusa, pois é algo introjetado nas profundezas de nossas mentes.

Uma vez colocado esse limite artificial, a pessoa dificilmente conseguirá transpor esse obstáculo, e assim terá sua vida limitada apenas ao que ela acredita ser possível.

Não estou falando de coisas complexas e nem de tentar fazer coisas “impossíveis”, estou falando de coisas simples, como uma criança querendo ser campeã em algum esporte na escola.

Conheço pessoas que gostariam de ter feito coisas na vida e nunca fizeram, sem algum motivo aparente. Conversando mais afundo, descobriu-se que era pelos pais, avós, parentes ou amigos que sempre falavam que elas não conseguiriam fazer essas coisas, ou que esse tipo de coisa não era algo legal a se fazer.

Quem pode julgar as outras pessoas? Quem pode pensar que sabe sobre os limites e habilidades das outras pessoas? Quem acha que pode controlar as outras pessoas? E finalmente, quem se acha no direito de acabar com os sonhos de outras pessoas?

Acha que é impossível? Acha que só porque você não conseguiu ninguém conseguirá? Acha que ninguém deve fazer o que você não gosta de fazer?

Cada um tem a sua vida, seus limites, seus medos e seus sonhos. Ninguém tem o direito de manipular alguém, mesmo que o faça querendo o “bem” do outro, nem mesmo se for filho, parente ou amigo.

Se cada um cuidar da sua vida e deixar que os outros vivam as deles, tenha a certeza de que o mundo seria muito melhor.

Daniel Ricardo Behnke.

mar 16, 2012 - POESIAS    1 Comentário

POESIA “ILUSÃO”

ILUSÃO   

A ilusão e a realidade
muitas vezes são ficção
Seguindo uma tênue linha
Da relatividade

A confusão dos sentidos
Nos leva a um grande delírio
Quando a realidade
É nosso único colírio

Engana-se quem abre os olhos
E crê no que vê
Afinal, quem vê com os olhos
Tem que ver para crer

Daniel Ricardo Behnke.

Páginas:123456789»